A Ciclano oferece serviços de streaming numa infraestrutura robusta e altamente escalável

OVH e Ciclano

Thumbnail

120 TB
tráfego mensal

Thumbnail

160 000
média de conexões simultâneas

Thumbnail

4,5M
visualizações simultâneas

Le contexte

A Ciclano é uma empresa que presta serviços de streaming desde 2015. Incapaz de encontrar no mercado uma solução para gerir os seus servidores de streaming, Maurício Castro, o fundador da empresa, idealizou uma plataforma que agrupa numa única ferramenta todos os tipos de streaming.

No mesmo ano da sua criação, a solução foi eleita no Web Summit de Dublin como uma das mais inovadoras do mercado. Desde então, a Ciclano tem trabalhado para construir a plataforma de streaming mais completa do mundo, o que lhe rendeu novos prémios — entre outros, foi selecionada pelo programa Start-up Visa do Canadá, onde atualmente fica a sua sede.

Esta empresa de origem brasileira possui atualmente mais de 3500 clientes oriundos de 32 países, principalmente empresas, emissoras de rádio e televisão, produtores de informação e gamers.

Le défi

A Ciclano.io é uma plataforma que permite replicar um live streaming em todas as redes sociais de uma empresa (inclusive no Instagram), retransmitir desde múltiplos perfis e interagir com o público todo num único ecrã. A plataforma, que conta com um sistema que retransmite para mais de 2 mil milhões de utilizadores em todo o mundo, permite chegar a qualquer pessoa mediante hashtags, influencers ou geolocalização.

Para alcançar o objetivo de ser a melhor e mais completa solução de streaming do mercado, a Ciclano precisava de um ambiente autoescalável que lhe permitisse expandir os recursos para se adaptar ao seu rápido crescimento (atualmente gere mais de 4000 estações de rádio e televisão), sem interromper o funcionamento das máquinas e, assim, poder oferecer o seu serviço sem falhas.

Além de um poderoso hardware capaz de suportar a retransmissão 24 horas por dia para mais de 8 milhões de utilizadores finais, a Ciclano procurava um fornecedor que oferecesse a possibilidade de distribuir a carga entre os diferentes componentes da infraestrutura para garantir a estabilidade e a qualidade do serviço. Este fornecedor também deveria ter armazenamento dinâmico para o associar às instâncias, tendo em vista uma maior flexibilidade.

La solution

A confiabilidade e o poder do hardware da OVH e a segurança dos seus serviços cloud fizeram com que a Ciclano decidisse migrar os seus serviços do fornecedor a que recorria anteriormente.

“Em toda a nossa história na OVH, nunca tivemos qualquer tipo de problema que pudesse comprometer as nossas operações.”

Maurício Castro, CEO da Ciclano

Entre a extensa gama de soluções da OVH, escolheram o Public Cloud pela autonomia de gestão que lhes dá, pela facilidade de uso e pela grande variedade de instâncias que oferece para dispor dos recursos necessários em cada momento. Esta decisão também foi influenciada por outras funcionalidades, como a possibilidade de criar snapshots à vontade e a realocação de recursos.

Com a ajuda do seu business development manager na OVH, a Ciclano migrou a sua infraestrutura de um ambiente dedicado para o public cloud. Embora mantenha 6 servidores dedicados, atualmente possui um projeto de public cloud com 20 máquinas virtuais que, juntas, suportam um tráfego total mensal de 120 TB e consomem uma largura de banda média de quase 2 Gbps. Esta poderosa infraestrutura é capaz de receber uma média de 160 mil conexões simultâneas, com picos de até 480 mil — 4,5 milhões de visualizações simultâneas.

A médio prazo, a Ciclano prevê otimizar a sua infraestrutura incorporando outras tecnologias da OVH, como o Load Balancer.

Le résultat

Esta infraestrutura implementada na OVH proporcionou-lhes a tranquilidade de saber que podem dimensionar os seus serviços com rapidez e facilidade; algo que não é fácil, porque a empresa, que já tinha crescido 40% em 2017, planeia aumentar o seu volume de negócios em 110% no ano de 2018.

Além disso, o ambiente em cloud permitiu que a Ciclano gerisse melhor os seus serviços e automatizasse os backups, libertando tempo e recursos para se concentrar nas suas atividades. Assim, desde que migraram para o ambiente em nuvem, reduziram drasticamente o tempo necessário para a manutenção preventiva da sua infraestrutura.

No dia 6 de setembro, vão lançar a versão 3.0 da sua plataforma, e já estão a trabalhar numa versão para datacenters que lhes permita oferecer serviços de streaming aos clientes finais.

“Estamos a aplicar tecnologias como os bots e a inteligência artificial para criar soluções de voz interativas, destinadas a tratar os leads recebidos para streaming de vendas. Algo semelhante a um call-center, mas executado por robôs.”

Maurício Castro, CEO da Ciclano

De olho no mercado norte-americano, a empresa tem uma base sólida para sediar todos os seus projetos e continuar a crescer à escala internacional.